Qualquer tempo passado é melhor - dizia Unamuno: é e não foi.
O tempo, o amor e a morte ardendo numa só chama, infernalmente juntos para sempre, como nós, Fernanda, condenados a uma eternidade de amor, a um inferno de amor perdurável.
O longe, o muito longe, o mais longe, só o encontrei em ti.
Já nada é de hoje; nem sequer o que padeço hoje.
Ernesto Sampaio, in Fernanda

Sem comentários:

Publicar um comentário