DEITADOS LADO A LADO, envoltos nas fadigas do dia.
Paisagem fresca e calma onde passam histórias irrealizáveis,
o sono repousava sobre nós.
Nenhuma espada precisava de nos separar.
Um peso delicioso, pesando na minha perna, despertou-me.
Reconheci o teu pé.
Soube então, por um homem e uma mulher que se conhecem,
o que era estar deitado lado a lado.
in Fernanda, Ernesto Sampaio

Sem comentários:

Publicar um comentário