Uma Palavra


Longe de mim querer corromper a juventude,
É um trabalho que sobreleva as
Minhas capacidades.
Antes cicuta.
Mas tenho que explicar o sentido
Da palavra “desesperança”.


É uma esperança negativa.
A gente senta-se num cais
E deixa o sol trabalhar.
O sol minúsculo, isto é, o calor na pele.
Chamo a isto a experiência mínima.


Feito isto:
Venha de lá então
Essa catástrofe.


Manuel Resende,
O mundo clamoroso, ainda (2004)

Sem comentários:

Publicar um comentário