TINTA POR UMA LINHA (4)



isto era o destino:
chegar à margem e ter medo da quietude da água.
(antonio gamoneda)

Sem comentários:

Publicar um comentário